Buscar
  • Nutr. Bianca Oliveira

Porque evitar alimentos industrializados?

Ingerir possíveis resíduos do refinamento (alumínio, hidróxido de sódio, branqueadores, soda cáustica...) é uma péssima idéia, mesmo que seja pouquíssima quantidade que passe ao alimento a longo prazo estas substâncias nocivas e metais pesados podem sim fazer mal ao organismo.

Alimentos refinados ou processados em tanques de alumínio são arriscados pois uma pequena parcela deste alumínio passa para o alimento e se acumula no seu corpo ao longo dos anos. Agora vai a bomba:

Alumínio está associado a mal de Alzheimer!

Indutrializados são lotados de conservantes, corantes, emulsificantes, saborizantes, aromarizantes, edulcorantes artificiais, espessantes  e por aí vão os "antes".

Esses aditivos químicos sobrecarregam seu corpo que terá que metabolizar tudo isso pra poder excretar , daí não há suco detox que resolva uma alimentação tão química!


O trato digestório é o órgão que mais sofre com os aditivos químicos, as vilosidades intestinais ao longo do tempo começam a perder sua integridade e com isso ocorre o "afastamento" das células intestinais, isso vai permitir a passagem de moléculas do estômago para o meio externo levando a mais problemas de saúde. A flora intestinal é prejudicada pelos aditivos químicos e começa a enfraquecer e morrer...


Pronto, agora estamos de frete com uma DISBIOSE INTESTINAL, uma doença onde as bactérias ruins sobrepõe-se as boas e o intestino apresenta sinais clássicos como constipação, dor intestinal, azia, refluxo, distensão intestinal, gases e/ou enjôo.


Ainda temos os sintomas sistêmicos como carência nutricional, queda na produção de serotinina, que é o hormônio do bem estar (a maior parte da serotonina é produzida no intestino), queda na imunidade (grande parte das células de defesa também são produzidas no intestino), daí você fica propenso a infecções, candidíase, quadros depressivos ou ansiosos, unhas fracas, fadiga e por aí vai...


Quando falamos de industrializados muitos acham que isso só vale pra ultra processados como miojo e embutidos, mas não amigos, isso vale pra qualquer alimento que passou por qualquer processo industrial, seja ela de refinamento ou preparo:

Gelatina colorida. Farinhas refinadas. Pães de pacote. Biscoitos. Torradas (mesmo as "fits" ok!). Iogurtes coloridos e saborizados (mesmo as versões lights!).

Barrinhas de cereal lotadas de xarope de açúcar (por favor, isso não é saudável!) Peito de peru e outros embutidos cheios de nitratos (ser reduzido em sódio não quer dizer nada!). Produtos diet e light que levam os piores adoçantes na composição (alguns associados a câncer e outras doenças). Produtos cheios de açúcar.

Produtos que se dizem zero açúcar mas levam maltodextrina (um tipo de açúcar) nos ingredientes. Bebidas prontas, isso inclui chás prontos que ou terão açúcar ou péssimos adoçantes e mais conservantes (mesmo o Clight, ele também é um pó químico).

E outros produtos com quinhentos ingredientes impronunciáveis na composição, por aí vão os industrializados...

Não se deixe enganar pelos nomes que o marketing usa pra te enganar, como: Fit, diet, light, zero açúcar, com probióticos, enriquecido com vitaminas e minerais...


Por isso, escolha se alimentar a base de COMIDA DE VERDADE, evite alimentos industrializados e refinados. Pense que essas coisas de pacote duram meses na prateleira sem estragar!

O que não podem fazer dentro de você, hein.


Até existem opções industrializadas aceitáveis e sem químicas, mas são a minoria, seu nutricionista irá te ensinar a identificá-las. Mesmo assim é bem melhor, por exemplo, comer uma fruta fresca que uma barra de cereal, ainda que a mesma não leve químicas na composição.

A forma como seu corpo reage a uma fruta é totalmente diferente a que reage a uma barra de cereal, mesmo que ambas tenham a mesma quantidade de calorias!


Pra não errar: Priorize alimentos "in natura" e que você possa preparar na sua casa, compre mais no sacolão e na feira e bem menos no supermercado.

11 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Hipertrofia e testosterona

A hipertrofia muscular é influenciada por diversos fatores, sendo como crucial o estímulo (exercício), mas também a dieta,  o descanso e o equilíbrio hormonal. ⠀ A bioquímica na hipertrofia muscular é

Tel.: (21) 3864-5820

Whatsapp: (21) 98296-3569

Rio de Janeiro: Rua Dr Thibau, 80 - sala 104 - Centro, Nova Iguaçu - RJ