Contatos:

Tel.: (21) 3864-5820

Whatsapp: (21) 98296-3569

Rio de Janeiro: Rua Dr Thibau, 80 - sala 104 - Centro, Nova Iguaçu - RJ

Região dos lagos: Rua Narciso Fernandes Portugal, 181 - Jardim Flamboyant, Cabo Frio - RJ


A vitamina B12 é um nutriente que não depende somente de sua ingestão para que seus níveis séricos estejam dentro do ideal, e isto faz com que muitos indivíduos apresentem deficiência da mesma, estudos apontam que pelo menos 40% dos onívoros da América latina apresentam deficiência de vitamina B12 frente a 60% dos vegetarianos (Allen LH, 2004; Geisel J, 2002). Como podemos notar os valores não são tão distantes e muitos dos que consomem carne também tem deficiência deste nutriente.


A origem da vitamina B12 é bacteriana, ou seja, é um nutriente sintetizado por bactérias, estas presente no intestino de animais, no solo e na água, deste modo entendemos porque é possível encontrar B12 em alimentos de origem animal, não conseguimos obter B12 pelo reino vegetal porque apesar de ter bactérias que sintetizam B12 no solo a planta não é capaz de absorver a mesma, sem contar que se o solo receber pesticidas estas bactérias podem não sobreviver ali. 


Existe ainda o fato de que as tabelas nutricionais de alimentos que determinam o teor de nutrientes fizeram suas análises em um único momento, a tabela foi construída e por aí parou. O teor de nutrientes num alimento, principalmente um que fora um ser vivo, pode variar muito e sofrer influência de diversos fatores, como a nutrição do animal, o gado por exemplo pode apresentar deficiência de vitamina B12 e se for o caso, a carne não terá aquele teor de B12 que a tabela de alimentos determina. 


Para produção da B12 via bactérias intestinais dos animais é fundamental a presença de cobalto na dieta dos mesmos, diversos estudos mostram que o solo brasileiro tem estado deficiente em cobalto, deste modo, tudo que for plantado neste solo teria baixo teor de cobalto, inclusive os grãos cultivados que serão transformados em ração para o gado, assim estes animais, por falta de cobalto na sua alimentação, poderão não ter substrato suficiente para adequada síntese de vitamina B12.


“O cobalto é requerido pela microbiota intestinal dos ruminantes para a síntese de vitamina B12, uma baixa quantidade desse elemento na dieta pode levar a a deficiência da vitamina; ruminantes têm maior exigência de cobalto em relação aos não ruminantes (MacDonald et al., 2002)”


Um trabalho que avaliou o teor de minerais no solo dos estados brasileiros revelou que nas amostras analisadas havia baixo teor de cobalto no solo de quase todos os estados brasileiros (link do trabalho: http://www.agronomia.com.br/conteudo/artigos/artigos_deficiencias_minerais.htm). A deficiência de b12 em bovinos é tratada com suplementação de B12, em muitos casos a ração do gado será enriquecida com B12 e/ou cobalto, partindo deste raciocínio, comer carne seria uma terceirização da cadeia de suplementação.


Alguns alimentos de origem vegetal se mostraram fonte de ANÁLOGOS da vitamina B12, isto é, uma vitamina B12 que se assemelha estruturalmente a B12 ativa, porém não tem função da B12 ativa no organismo humano, não sendo fontes confiáveis deste nutriente, os análogos da B12 estão presentes em cogumelos, algas como chorella, nori, spirulina e alimentos fermentados como levedo, missô e shoyo.


A absorção da vitamina B12 pode ser influenciada por diversos fatores, fazendo dela um nutriente de comum deficiência nutricional que infelizmente ainda é negligenciada por muitos centros de saúde. Uma boa mastigação é fundamental para absorção deste nutriente, uma vez que durante a mastigação é secretado pelas células parietais localizadas no estômago uma substância chamada Fator Intrínseco, quando a B12 chega ao estomago ela se liga a esta substância, podendo então ser absorvida, deste modo uma mastigação rápida demais levará a uma baixa produção de Fator Intrínseco, reduzindo a absorção da B12.


Indivíduos com doenças inflamatórias intestinais como gastrite e doença de Crohn também terão baixa absorção do nutriente, verminoses também depletarão a B12, uma vez que os parasitas intestinais utilizam algumas vitaminas para sua nutrição. Medicamentos como metiformina (para diabetes), anti-hipertensivos, beta bloqueadores (para doença cardiovascular) e contraceptivos orais também são capazes de reduzir a absorção ou depletar vitamina B12.


Pessoas que foram submetidas a cirurgia bariátrica deverão suplementar vitamina B12, pois elas terão a produção do Fator Intrínseco limitada; a hiperglicemia constante também aumenta a demanda do nutriente. 
Vale citar que a vitamina B12 é um nutriente o qual o indivíduo pode passar por momentos que precisará de maior ou menor dosagem, o stress por exemplo aumentará sua demanda, fases em que a pessoa utilize mais de sua capacidade de concentração como estudos por exemplo, gastarão mais Vitamina B12, assim uma dosagem que antes era suficiente para manutenção de seus níveis sérios pode passar a não ser mais.


Deste modo, somente com acompanhamento constante onde o profissional que acompanha o indivíduo, avaliando seus exames e resposta a suplementação poderá determinar a dosagem atual recomendada para ele, é muito importar que o paciente obedeça ao período da dosagem da suplementação e tempo determinado para repetir o exame acordado com o profissional, assim não correrá riscos de deficiência ou de super dosagem de B12.


A B12 pode ser suplementada de algumas formas, existe a cianocobalamina que demanda vitamina B2 e B3 para sua ativação e existe a metilcobalamina, que já é a forma ativa da vitamina B12, como existe uma forte interação entre a vitamina B12 e o ácido fólico pode ser necessário a suplementação do mesmo junto a B12, lembrando que o ácido fólico também tem sua forma ativa.


A via escolhida para suplementação dependerá de alguns fatores, tais como se o indivíduo tem o trato intestinal plenamente funcionante, aceitação a cápsulas, dente outros, lembrando que se a via escolha for oral através de cápsulas, será necessário que o profissional solicite cápsulas vegetais, se não for descrito na na receita a farmácia aviará em cápsulas de gelatina. 


A suplementação pode ser sublingual por gotas ou pastilhas, esta via é interessante para indivíduos que foram submetidos a cirurgia bariátrica, que tenha doenças inflamatórias intestinais, dificuldade de deglutir cápsulas ou que apresentaram baixa resposta a suplementação oral via cápsulas. A via injetável se mostra capaz de subir a vitamina B12 rapidamente, sendo boa para deficiências graves que necessitem de correção imediata, porém não é a melhor via de manutenção, uma vez que os estudos mostram que a mesma é capaz de subir a B12 rapidamente, mas não tem eficiência para mantê-la assim, permitindo que a B12 baixe em curto período.


Apesar da faixa de referência para níveis séricos de B12 estar em torno de 180 á 900pg/ml, estudos mostram que o ideal é que se mantenha a B12 acima de 490 pg/ml e que os sintomas da deficiência nutricional começam a se manifestar quando a mesma se encontra abaixo de 350 pg/ml (Swain, 1995; David H, 2005).


Os sintomas de deficiência passam muitas vezes desapercebidos, e podem se manifestar mesmo com os níveis séricos de B12 dentro da faixa de referência, mas não acima do ideal, no estágio inicial o indivíduo pode apresentar perda de sensibilidade e formigamento nas extremidades, sentir cansaço, fadiga, falta de memória, concentração e atenção, falta de apetite, depressão, Transtorno Obsessivo compulsivo (TOC) e irritabilidade, estes sintomas se dão porque a vitamina B12 é um nutriente fundamental na transmissão e comunicação de impulsos nervosos.


A deficiência nutricional da B12, se não tratada em tempo pode levar a elevação da homocisteína plasmática, uma substância que aumenta o risco de aterosclerose, pode levar também a anemia megaloblástica e em casos graves até ao coma.


Estamos numa sociedade tão tecnológica e industrializada, porque não se valer de toda esta tecnologia para suplementação nutricional? Muitos utilizam polivitaminicos e suplementos proteicos como água frente a um único nutriente que o vegetarianismo carece de suplementação, se tecnologia pode nos dar celulares, automóveis e a penicilina, porque não utilizá-la para poupar o sofrimento de animais inocentes. 

Vitamina B12

Alguns medicamentos também reduzem a absorção e/ou a ação da vitamina B12, os inibidores da bomba de prótons ou antiácidos, comumente utilizados para gastrite e pirose (azia), reduzem a acidez estomacal e como consequência reduzem também a absorção da B12. Os idosos estão no grupo de risco para deficiência de B12 pois normalmente apresentam uma baixa acidez estomacal, o álcool também depleta vitamina B12, algumas doenças como esteatose hepática (fígado gorduroso) reduzem o armazenamento da B12.