Buscar
  • Nutr. Bianca Oliveira

Hipertrofia e testosterona

A hipertrofia muscular é influenciada por diversos fatores, sendo como crucial o estímulo (exercício), mas também a dieta,  o descanso e o equilíbrio hormonal. ⠀ A bioquímica na hipertrofia muscular é modificada de acordo com os estímulos hormonais que forem predominantes. Se seu cortisol estiver elevado a bioquímica vai pender para o catabolismo, se houver desequilíbrio dos hormônios da tireoide a hipertrofia também pode ser prejudicada. ⠀ A via MTOR, que é uma via bioquímica responsável pela hipertrofia muscular, sofre influência positiva da testosterona. Quando os níveis de testosterona estão baixos o indivíduo terá baixa libido, menor disposição e entre outros fatores a dificuldade pra hipertrofia muscular.

No exame de sangue podemos avaliar este parâmetro, lembrando que o exame de testosterona total não basta, precisamos saber o quanto desta testosterona está "ativa" e é o exame de testosterona livre que dá esta informação. ⠀ Quando os níveis de SHBG estão altos a testosterona livre geralmente estará baixa, pois o SHBG se liga a testosterona não deixando a mesma "ativa" . ⠀ A ortomolecular pode ajudar muito na modulação dos níveis de testosterona sem a necessidade do uso do hormônio em si, como o caso do paciente no exame apresentado.

142 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Emagrecimento: Além do balanço calórico negativo

Nós já falamos aqui sobre balanço calórico negativo, mas como isso se define? ⠀ Existem alguns cálculos padronizados que o nutricionista faz para definir as calorias que seu corpo gasta em repouso, e

Cúrcuma e curcumina, o quanto tem ali?

A CURCUMINA é o princípio ativo responsável pelos benefícios da cúrcuma, ela tem sua absorção potencializada na presença da piperina, uma substância encontrada na pimenta do reino. Sem a piperina e/ou